As principais medidas constantes da diretiva consistem "numa maior transparência para os consumidores quando fazem compras através da internet, em sanções mais eficazes e em normas mais claras para resolver o problema associado à dupla qualidade dos produtos na UE".

faturas

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira uma proposta de lei para completar a transposição de uma diretiva europeia com vista a melhorar a aplicação de regras em matéria de defesa dos consumidores.

"Foi aprovada a proposta de lei com vista a completar a transposição da Diretiva (UE) 2019/2161, do Parlamento Europeu e do Conselho, que tem em vista assegurar uma melhor aplicação e a modernização das regras da União em matéria de defesa dos consumidores", pode ler-se no comunicado do Conselho de Ministros, que não adianta mais informação.

De acordo com informação disponível no 'site' da Direção-Geral do Consumidor, as principais medidas constantes da diretiva consistem "numa maior transparência para os consumidores quando fazem compras através da internet, em sanções mais eficazes e em normas mais claras para resolver o problema associado à dupla qualidade dos produtos na UE".

Outra das medidas é o reforço dos direitos dos "ciberconsumidores", que terão de ser claramente informados se compram bens ou serviços junto de um comerciante ou de um particular, a fim de saberem qual a proteção de que beneficiam se algo correr mal.

in Jornal de Negócios | 11-08-2022 | LUSA

 

 

Consulte com interesse:

Comunicado do Conselho de Ministros de 11 de agosto de 2022

 

 

Recomendamos, atualizado:

Leis Fundamentais da Defesa do Consumidor

 

 

 

Conteúdo Relacionado:

 

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!