Os portugueses foram menos generosos no que toca aos donativos que dizem respeito a verbas a receber, apesar de terem aumentado as contribuições que não lhes saem diretamente do bolso.

dinheiro

in Jornal Económico | 21-03-2018 | Joana Almeida

As doações dos portugueses para as instituições particulares de solidariedade social (IPSS), através do IRS, caíram no ano passado. Os portugueses foram menos generosos no que toca aos donativos que dizem respeito a verbas a receber, apesar de terem aumentado as contribuições que não lhes saem diretamente do bolso, avança o “Jornal de Notícias”.

A parcela da poupança fiscal obtida com faturas de restaurantes e cabeleireiros, que é uma das formas de doar a instituições de caridade, caiu quase 900 mil euros em 2019. Ao invés disso, os portugueses aumentaram os seus donativos através dos 0,5% do IRS que pode ser doado a uma IPSS. Esta forma de dar dinheiro às instituições sem que o contribuinte sinta qualquer perda, aumentou cerca de 514 mil euros.

O ano passado, o valor total das doações chegou aos 16,2 milhões de euros. O número aponta para uma queda inédita de quase 400 mil euros. Aquando do preenchimento da declaração de IRS, foram 640.354 os agregados familiares que decidiram dar parte do seu imposto às quase 3.500 entidades que se tinham candidatado a este donativo.

 

PUB

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!