"Ao contrário do que se diz, os únicos que continuam com cortes são os membros do Governo", defende Maria Manuel Leitão Marques.

conselho ministros costa

O Governo confirmou esta quinta-feira que o corte de 5% nos vencimentos de membros dos gabinetes políticos só vai ser revertido na totalidade no final do próximo ano.

No final do Conselho de Ministros em que foi aprovado o decreto-lei de execução orçamental, a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, deu conta do calendário da reversão que, garante, será progressiva.

"Era tempo de dar um tratamento igual a quem trabalha para o Estado nestes lugares, que não tem menos direito do que quem trabalha na Administração Pública", considera.

No briefing que se seguiu à reunião do Governo, a ministra da Presidência foi ainda questionada sobre os atrasos na aprovação do decreto-lei de execução orçamental, depois de o próprio Presidente da República ter dito no inicio desta semana que esperava receber o documento em breve, para o promulgar de forma a estar em vigor em maio.

Mais tarde, fonte do gabinete da ministra adiantou que com o decreto-lei de execução orçamental foram "eliminadas" as cativações previstas no Orçamento do Estado para o Fundo de Modernização da Justiça e a Lei de Programação Militar.

in TSF | 26-04-2018 | João Guedes

 

PUB

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!