Fisco vai passar a comunicar em versão “descomplicada” - Home Page Jurídica

Autoridade Tributária e Aduaneira lança em Janeiro um serviço de apoio e defesa do contribuinte que passará a usar linguagem mais clara.

financas

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai ter, a partir de Janeiro, um serviço de apoio e defesa do contribuinte, tutelado pelo subdirector-geral da área da relação com o contribuinte, anunciou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

António Mendonça Mendes, que esteve a ser ouvido na Comissão de Orçamento e Finanças a propósito do relatório de 2018 sobre o Combate à Fraude e Evasão Fiscais e Aduaneiras, referiu ainda que o novo serviço é composto por uma equipa que está a ser recrutada internamente.

Entre as missões deste serviço estará o apoio aos contribuintes quando estes necessitem de accionar meios de defesa ou o reforço da eficácia das notificações, através, por exemplo, da utilização de uma linguagem mais clara e reforçando a explicação que esteve na base daquela notificação.

“Muitas vezes as pessoas recebem uma notificação [para pagamento] e ficam irritadas porque nem percebem o que estão a pagar”, exemplificou o secretário de Estado, lembrando que, no processo de reliquidação de cerca de 10 mil declarações de IRS de 2015, no valor de 3,5 milhões de euros, a AT tomou a iniciativa de enviar a todos os contribuintes notificados uma carta a explicar o motivo bem como as formas de pagamento e de contestação ao seu dispor.

“É um caminho que estamos a fazer e espero que a partir do próximo ano seja mais visível”, referiu António Mendonça Mendes, lembrando que a informação recolhida sobre a eficácia das notificações indica que esta é maior quando as pessoas percebem porque estão a ser notificadas.

Actualmente já é possível recorrer a este tipo de apoio através do e-balcao e do CAT - Centro de Atendimento Telefónico, mas com o novo serviço de apoio e defesa, os contribuintes verão reforçados os meios de acesso.

Nesta audição, António Mendonça Mendes referiu que a carta visou ajudar os contribuintes a perceber por que motivos lhes era agora pedido para pagarem um valor de imposto de cerca de 400 euros, relativo a uma situação que já tinha ocorrido há quatro anos.

Em Março, em entrevista à Lusa, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, anunciou que a AT iria passar a ter um serviço de apoio e defesa do contribuinte e um subdirector-geral responsável exclusivamente pela relação com os contribuintes.

Na ocasião, António Mendonça Mendes referiu que, dos cerca de 25 milhões de liquidações que a AT faz por ano, cerca de 45 mil são objecto de contencioso, e que “muitas das queixas [feitas] são pela dificuldade em compreender as notificações da AT”.

Em Julho, Nuno Miguel Bernardes Coelho Santos Félix, foi nomeado em regime de substituição, para o cargo de subdirector-geral da área da Relação com o Contribuinte da Autoridade Tributária e Aduaneira.

in Público | 05-12-2019 | LUSA

 

 

Conteúdo Relacionado:

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!

INFORMAÇÃO JURÍDICA ÚTIL

banner 350 292 upt jan 2020

cursos cej 2020

calendario forense hpj 2020

banner wook 350 jan 2020

banner collex 350 jan 2020

LIVROS C/ DESCONTO %

DESTAQUES

 codigo trabalho 2019 info

 radar psp banner

 quizz hpj banner