O Banco de Portugal (BdP) retirou 8.923 notas contrafeitas de circulação no segundo semestre, mais 1.496 do que no primeiro semestre, segundo dados hoje divulgados.

dinheiro

De acordo com a nota publicada no seu 'site', o BdP sinaliza, no entanto, que "o número de notas contrafeitas apreendidas continua a ser residual em relação à quantidade de notas em circulação".

O maior número de notas contrafeitas foi de 20 euros (3.279) e de 50 euros (3.228), tendo ainda sido apreendidas 188 notas de 100 euros, 1.469 notas de 200 euros e 260 de 500 euros.

Segundo o BdP, registou-se um incremento no número de contrafações de baixa qualidade apreendidas, "as quais podem ser facilmente identificadas utilizando o método 'Tocar -- Observar -- Inclinar'".

O regulador alerta, a propósito, que uma nota contrafeita não pode ser trocada por uma nota genuína e que "quem aceitar uma nota contrafeita como se de uma nota autêntica se tratasse não poderá recuperar o seu valor".

"Por essa razão, os utilizadores devem verificar as notas quando as recebem", indica, referindo que o Banco de Portugal, através da sua rede regional, disponibiliza formação, para diferentes públicos, sobre o conhecimento da nota de euro.

in Jornal de Negócios | 24-01-2020 | LUSA

 

 

Conteúdo Relacionado:

 

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!