Distribuição de lucros só com beneficiário efetivo - Home Page Jurídica

Várias entidades são agora obrigadas a consultar o Registo Central do Beneficiário Efetivo.

empresas

Desde 1 de fevereiro, há um conjunto de instituições que se não estiverem inscritas no Registo Central do Beneficiário Efetivo (RCBE) têm a sua atividade limitada, não podendo, nomeadamente, distribuir lucros, fazer contratos com o Estado, comercializar imóveis ou obter uma declaração do Fisco de prova de situação regularizada.

Significa que há um conjunto de entidades que passam agora a estar obrigadas a consultar o referido registo, tal como instituições de crédito, seguradoras, contabilistas, advogados, notários, leiloeiras, auditores, consultores, comerciantes que recebam pagamentos em numerário, concessionários de exploração de jogo e entidades pagadoras de prémios de apostas e lotarias, e organizações sem fins lucrativos.

No final do ano passado, estimava-se que o Governo pudesse, mais uma vez, prolongar o prazo, além de 1 de fevereiro, mas o Ministério da Justiça, citado pelo “Jornal de Negócios”, confirmou que o regime entrou mesmo em vigor no início deste mês.

A medida enquadra-se no combate ao branqueamento de capitais. Quem faça negócios com as entidades inscritas no RCBE, caso detete irregularidades no registo, deverá comunicá-las às autoridades.

in Dinheiro Vivo | 13-02-2020

 

 

Conteúdo Relacionado:

 

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!

INFORMAÇÃO JURÍDICA ÚTIL

banner 350 292 upt jan 2020

irs 2020 banner 350

wook banner fev v2 2020

collex banner fev 2020

LIVROS C/ DESCONTO %

DESTAQUES

calendario forense hpj 2020

 codigo trabalho 2019 info

 radar psp banner

 quizz hpj banner