As vítimas de violência doméstica têm disponível a partir de hoje o número gratuito 3060 para enviar SMS para pedir socorro.

violencia domestica

As vítimas de violência doméstica têm disponível a partir de hoje o número gratuito 3060 para enviar SMS para pedir socorro, num contexto de isolamento social em que as vítimas podem estar confinadas ao mesmo espaço que os agressores.

De acordo com uma informação divulgada hoje pelo gabinete da secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, o novo número para envio de mensagens de telemóvel pretende dar resposta a situações de risco que possam ser acentuadas pelo contexto de isolamento social provocado pela epidemia de covid-19.

“O confinamento de mulheres e crianças no espaço doméstico junto com agressores pode, no entanto, agudizar o risco de estas sofrerem diversas formas de violência e limitar a sua capacidade de pedir ajuda, pelo que se torna necessário disponibilizar às vítimas novas formas de comunicação e de pedido de apoio escrito, que complementem o atual serviço telefónico de informação às vítimas de violência doméstica”, refere o comunicado do Governo.

O número 3060 é gratuito “e garante a confidencialidade, uma vez que não fica qualquer registo no detalhe mensal das faturas”.

“Do outro lado, a responder às SMS, está a equipa especializada da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), de forma permanente e em articulação com toda a Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica, à semelhança do que já acontece com a linha telefónica (800 202 148) e com o novo e-mail de emergência (violêEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.)”, acrescenta-se no comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes, mais 16 do que na véspera (+26,7%), e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 724 novos casos em relação a quinta-feira (+20,4%).

Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

in Postal | 27-03-2020 | LUSA

 

 

Conteúdo Relacionado:

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!