Durante o mês de março, foram adiadas 22.445 diligências e 28.957 foram anuladas.

justica

Apesar de continuarem a funcionar (de forma limitada), os tribunais portugueses também sofreram um rombo significativo na sua atividade, mostram dados cedidos pelo Ministério da Justiça ao “Público” esta segunda-feira. Durante o mês de março, foram adiadas 22.445 diligências e 28.957 foram anuladas, num total de 51.402 diligências desmarcadas.

De acordo com o matutino, o pico das desmarcações deu-se no dia em que o Governo anunciou que iria encerrar as escolas no âmbito das medidas excecionais de prevenção e combate à propagação do novo coronavírus.

A 12 de março, foram adiadas 2.909 diligências e canceladas outras 4.336 nos tribunais. No dia seguinte, as diligências suspensas ou anuladas ainda subiram para um total de 7.426.

Em dois dias foram desmarcadas mais de 14.600 diligências, um valor muito superior ao que era a média dos dias úteis naquela altura do mês. Em média, tinham sido adiadas 325 diligências por dia e canceladas menos de 800 até 11 de março.

in Expresso | 06-04-2020

 

Recomendamos:

Lay-off Simplificado – Medidas excecionais e temporárias de resposta à epidemia COVID-19

Covid-19: Restrições e regras da renovação do estado de emergência

 

 

Conteúdo Relacionado:

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!