Objetivo é simular quebras de faturação que não existem para empresas terem acesso à linha de crédito de mil milhões do Estado. Bastonária dos Contabilistas recebeu mais de 90 queixas, que seguem para o Ministério Público.

empresas

Para favorecer as empresas, há bancos a pressionar contabilistas a prestar falsas declarações sobre as quebras de faturação dos seus clientes, mesmo quando esta quebra não existe. A denúncia foi feita por Paula Franco, Bastonária da Ordem dos Contabilistas, numa conferência da organização e depois reiterada ao Jornal de Negócios.

O objetivo do setor bancário, segundo explica, é permitir que as empresas acedam indevidamente à linha de crédito de mil milhões de euros para micro e pequenas empresas. Esta linha de crédito tem garantias do Estado, mas uma das condições é que que tenham sido registadas quebras de faturação de pelo menos 40% entre março e maio deste ano.

A bastonária tem conhecimento de mais de 90 situações destas - envolvendo mais do que um banco - e garante que as provas chegarão ao Ministério Público. “Falsas declarações neste âmbito é crime público”, lembrou. Ao Negócios, a Associação Portuguesa de Bancos (APB) disse que “não faz comentários porque não tem conhecimento destas situações”. O Ministério da Economia não explicou ao jornal em tempo útil que mecanismos de fiscalização para a linha de crédito existem, e se abrangem todas as empresas.

in Expresso | 14-08-2020

 

 

Conteúdo Relacionado:

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!