149.157 pessoas obtiveram o cartão de cidadão português no ano passado. Número significa um aumento de 2% ao ano anterior e é explicado pela intensificação dos fluxos migratórios e por uma alteração à lei.

irn registos notariado

A notícia é avançada na edição desta quarta-feira do Diário de Notícias (DN). Segundo o DN, mais de 149 cidadãos obtiveram a documentação necessária em 2020 para ter nacionalidade portuguesa. Em 2021, só nos primeiros meses, foram mais de 56 mil.

Os números explicam-se pela intensificação dos fluxos migratórios sobretudo de cidadãos originários do Brasil e de Israel, mas também pela alteração de uma lei, cuja 11.ª versão data de 2018, que permite que um cidadão estrangeiro possa pedir a naturalização portuguesa ao fim de cinco anos consecutivos a residir em Portugal.

O DN acrescenta que desde 2013 o pedido de naturalização também é concedido aos descendentes de judeus sefarditas portugueses, "através da demonstração da tradição de pertença a uma comunidade sefardita de origem portuguesa, com base em requisitos objetivos comprovados de ligação a Portugal, designadamente apelidos, idioma familiar, descendência direta ou colateral".

O jornal, citando dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), indica que em 2020 havia 183.993 residentes brasileiros no país, ou seja, 27,8% do total de estrangeiros em território nacional (662.095). E também dá conta que dos 63.494 pareceres positivos para a aquisição da nacionalidade portuguesa mais de metade foram a cidadãos do Brasil (20.847) e de Israel (20.782).

in Sapo 24 | 28-07-2021

 

 

Recomendamos:

Lei da Nacionalidade e dos Estrangeiros - Legislação Fundamental

 

 

Alguns livros que poderá adquirir com Desconto:

Nacionalidade e Estrangeiros

Direito da Imigração

 

 

Conteúdo Relacionado:

 

NEWSLETTER JURÍDICA HPJ - Receba os nossos destaques!